Energia mais barata de Dilma em 2013 causa colapso e fica mais cara em março desse ano

Após 2 anos, tarifa de energia reverte queda imposta por Dilma em 2013 e bate recorde de aumento

A ex presidente Dilma em vez de assumir suas responsabilidades de gestora na época, fazendo o governo produzir, o que se vê é o lançamento prematuro de uma campanha à reeleição, às custas do uso da máquina federal e das prerrogativas do cargo presidencial. Dilma usou o discurso de redução da energia elétrica em 2013 para se reeleger.

A partir de março desse ano 2017, a conta de luz vai ficar mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que, por causa da falta de chuvas, a bandeira tarifária será amarela, com custo adicional de R$ 2 a cada 100 quilowatt/hora (kWh) consumido.

A bandeira amarela é ativada quando é preciso acionar mais usinas termelétricas, por causa da estiagem.

Segundo a Aneel, a previsão de chuvas nos reservatórios das hidrelétricas, no mês de março, deve ficar abaixo da expectativa. Assim, houve a indicação de maior geração termelétrica como medida para preservar os níveis de armazenamento e garantir o atendimento do sistema.

Desde dezembro, a bandeira tarifária estava verde, sem custo extra para os consumidores.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015, na tentativa de recompor os gastos com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara que a produzida pelas hidrelétricas.

A cor da bandeira é impressa na conta de luz – vermelha, amarela ou verde – e indica o custo da energia em função das condições de geração de eletricidade.

Loading...

COMENTÁRIOS