Muçulmanos querem que FIFA proíba “comemoração cristã” de jogadores

O clérigo Islâmico Muhammad Alarefe, líder influente na Arábia Saudita, está pedindo que a FIFA crie uma lei proibindo jogadores de fazer uma “comemoração cristã” após o gol. Ele não ataca diretamente o cristianismo, mas em seu pedido alega que os atletas não deveriam fazer o sinal da cruz.

Professor de religião na Universidade do Rei Saud, na capital Riad, Alarefe usou as redes sociais, onde tem mais de 17 milhões de seguidores, para iniciar uma campanha. Ele escreveu: “Eu vi vídeo de atletas, jogadores de futebol correndo, chutando e quando marcam fazem o símbolo da cruz no peito! Minha pergunta é: por que as regras da FIFA não proíbem isso?”.

Rapidamente a mensagem começou a ser compartilhada, gerando um “buzz” na mídia social em língua árabe. Na maioria dos casos foi apoiada. Conforme escreveu um usuário do Twitter: “Respeitado sheik, infelizmente as regras deles só são aplicadas aos muçulmanos, e ninguém protesta sobre isso, pelo contrário, ficam mudos como um túmulo”.

O sultão Alhusni foi um dos que destoaram, mencionando um jogador egípcio que joga no Roma: “Não posso mentir. Mohamed Salah e outros se ajoelham para rezar quando marcam um gol e ninguém os castiga. Deixe o esporte para aqueles que lidam com ele”.

Após a final da Copa do Mundo de 2002, quando os jogadores do Brasil expuseram camisetas com mensagens agradecendo a Deus e exaltando o nome de Jesus, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) começou um processo para proibição desse tipo de manifestação.

Primeiramente, a FIFA proibiu qualquer tipo de mensagem religiosa em camisas que os jogadores vestem debaixo das camisetas de seus clubes durante as partidas de futebol. A medida foi tomada “em respeito às outras religiões”, pois, de acordo com o então chefe da FIFA, Andreas Herren, o isso poderia ser interpretado como uma provocação.

A medida passou a ficar mais rígida a partir de 2010, quando a FIFA proibiu os jogadores de futebol que expressassem sua fé durante as partidas da Copa do Mundo.

Um comunicado foi enviado às federações de futebol dos países que disputavam a competição na tentativa de impedir que seus atletas festejem gols e vitórias com mensagens religiosas. Isso também inclui a exibição de faixas com esse tipo de mensagem nem antes nem depois das partidas. Com informações Daily Mail

RECEBA ESSA E MAIS NOTÍCIAS DE GRAÇA NO SEU FACEBOOK. CURTA NOSSA PÁGINA NO BOTÃO ABAIXO

COMENTÁRIOS