Bolsonaro manda diretor da Petrobrás suspender aumento de 5,7% do diesel

A Petrobrás voltou atrás e desistiu na noite de quinta-feira, 11, do aumento do preço do diesel nas refinarias, que havia sido anunciado mais cedo.

O recuo ocorreu por determinação do presidente Jair Bolsonaro. Inicialmente, o valor médio do litro do combustível nas refinarias teria um aumento de 5,74%.

Bolsonaro usou as redes sociais para falar sobre o assunto:

“- Ontem, às 19h40, fui informado sobre o aumento de 5,7% no óleo diesel.

– Liguei para o Presidente da Petrobrás preocupado com o percentual num nível sequer previsto para a taxa de inflação do corrente ano.

– Nossa política é de mercado aberto e de não intervenção na economia.

– O presidente da Petrobrás, após ouvir minhas ponderações, suspendeu temporariamente o reajuste.

– Ato contínuo convoquei a todos os responsáveis pela política de preços, para se reunirem comigo, juntamente com os ministros da Economia, Infraestrutura e Minas e Energia.”

Bolsonaro afirmou que não defende práticas “intervencionistas” nos preços da estatal, mas pediu uma justificativa baseada em números.

“Liguei para o presidente, sim. Me surpreendi com o reajuste de 5,7%.

Não vou ser intervencionista e fazer práticas que fizeram no passado, mas quero os números da Petrobras, tanto é que na terça-feira convoquei todos da Petrobras para me esclarecer por que 5,7% de reajuste, quando a inflação desse ano está projetada para menos de 5%”, afirmou o presidente nesta sexta-feira (12), durante inauguração do novo terminal de passageiros no Aeroporto Internacional de Macapá.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de Direita sempre em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba

DEIXE UM COMENTÁRIO