Caixa-Preta do BNDES: Era petista realizou empréstimos a custo quase zero para Angola

Brazilian former president (2011-2016) Dilma Rousseff (L) embraces Brazilian ex-president (2003-2011) Luiz Inacio Lula da Silva (R) during a Catholic Mass in memory of Lula's late wife Marisa Leticia, at the metalworkers' union building in Sao Bernardo do Campo, in metropolitan Sao Paulo, Brazil, on April 7, 2018. Brazil's election frontrunner and controversial leftist icon said Saturday that he will comply with an arrest warrant to start a 12-year sentence for corruption. "I will comply with their warrant," he told a crowd of supporters. / AFP PHOTO / NELSON ALMEIDA

O petista Fernando Pimentel, escorraçado das urnas em 2018, quando era ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, decretou sigilo sobre as condições de empréstimos do BNDES para os amigões do partido.

O Brasil, então, emprestava bilhões para Angola e o custo era quase zero. Segundo O Antagonista, no ano de 2012, foi realizado um empréstimo de US$ 1 bilhão com o prazo de 10 anos, além do período de carência, com uma taxa de juros Libor +2% a.a., e prêmio de seguro com custo de 9,68%.

Outro empréstimo, também para Angola, no valor de US$ 2 bilhões, no ano de 2013, as taxas quase se repetem: Libor +2,5% e 15 anos de prazo.

Ainda segundo O Antagonista, “Fontes de mercado consultadas afirmam que as condições desses empréstimos para Angola são impraticáveis e não cobririam sequer o custo de captação do recurso pelo BNDES”.

Quer dizer, o PT distribuiu aos aliados o dinheiro do povo brasileiro.

DEIXE UM COMENTÁRIO