Depois de dois anos, Flip volta às ruas de Paraty dia 23


Logo Agência Brasil

A 20ª edição da tradicional Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) começa na próxima quarta-feira (23), de forma presencial, depois de dois anos. Em 2020 e 2021, o evento, realizado no sul do estado do Rio, teve apenas edições virtuais, devido às restrições impostas pela pandemia de covid-19.

Serão cinco dias de atividades que incluem mesas-redondas, apresentações musicais, oficinas, sessões de filmes, saraus e jogos. Há ainda programações paralelas, com estandes de editoras e autores, comercialização de livros e um evento chamado Flipinha (voltado para crianças).

Notícias relacionadas:

Também está prevista a participação de autores como os brasileiros Cida Pedrosa, Cidinha da Silva, Lenora de Barros, Lázaro Ramos, Geovani Martins, Cristhiano Aguiar, Ricardo Aleixo, Bernardo Carvalho e Luiz Maurício Azevedo.

Presenças internacionais

Entre as presenças internacionais figuram as argentinas Camila Sosa Villada e Cecilia Pavón; a cubana Teresa Cárdenas; as francesas Nastassja Martin e Annie Ernaux; as norte-americanas Saidiya Hartman e Ladee Hubbard; a portuguesa Alice Neto e e o chileno Benjamin Labatut.

A festa será aberta às 20h de quarta-feira (23), com uma mesa chamada “Pátrios lares”, uma homenagem à escritora e educadora Maria Firmino dos Reis, autora cujos textos levam à reflexão sobre temas como a condição da mulher no século XIX, os feminismos e o papel da mulher na sociedade brasileira.

A mesa de abertura contará com a participação da historiadora Ana Flávia Magalhães Pinto, da pesquisadora de autorias negras Fernanda Miranda, da cientista social Midria e do coletivo Slam das Minas.

A Flip terminará no domingo, dia 27. Ela é realizada desde 2003 no centro histórico de Paraty, patrimônio mundial no litoral sul do estado.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO