Japão executa por enforcamento dois condenados à pena de morte

Eles eram acusados de matar o presidente e um empregado de uma empresa, tentar ocultar os cadáveres e roubar o equivalente a pouco mais de R$ 3 milhões. O crime foi na década de 1980.

Duas pessoas que haviam sido condenadas à pena de morte foram executadas nesta quinta-feira (27) no Japão, de acordo com a emissora pública “NHK”.

Keizo Ozamoto, de 60 anos, e Hiroya Suemori, de 67, foram enforcados.

Eles eram acusados de matar o presidente e um empregado de uma empresa financeira, tentar ocultar os cadáveres e roubar o equivalente a pouco mais de R$ 3 milhões. O crime foi na década de 1980.

As execuções foram ordenadas pelo ministro da Justiça, Takashi Yamashita, que assumiu o cargo em outubro passado.

Execuções no Japão

Só neste ano, o Japão enforcou 15 pessoas – o maior número de execuções em uma década.

As últimas execuções no Japão aconteceram em julho passado.

No dia 6 foram executados sete integrantes da seita que atacou com gás sarin o metrô de Tóquio em 1995, entre eles o líder do grupo, Shoko Asahara.

No dia 26 do mesmo mês foram executados outros seis membros desta mesma seita pelo mesmo crime.

Entre as principais democracias do mundo, apenas Japão e Estados Unidos ainda mantêm a pena de morte.

GOSTOU DESTA NOTÍCIA? ENTÃO CURTA E COMPARTILHE, É GRÁTIS!

ASSINE O EXPRESSO DIÁRIO, É GRÁTIS

COMENTÁRIOS