Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Flávio Bolsonaro

Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) realiza reunião. Na pauta, leitura de relatórios das indicações para presidência e duas diretorias do Banco Central (BC) e diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Em destaque, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Foto: Pedro França/Agência Senado

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra de sigilo do Senador da república Flávio Bolsonaro e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

O pedido foi feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, autorizado em 24 de abril de 2019 e mantido em sigilo até este momento.

Além do afastamento de sigilo de Flávio e Queiroz, também terão suas informações bancárias averiguadas a mulher do senador, Fernanda Bolsonaro; a empresa de ambos, Bolsotini Chocolates e Café Ltda.; as duas filhas de Queiroz, Nathália e Evelyn; e a mulher do ex-assessor, Márcia.

Na decisão em que autorizou a quebra do sigilo, o juiz Flávio Nicolau afirmou que ela é importante “para a instrução do procedimento investigatório criminal”.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO