Maduro limita acesso à internet, restringe celulares e tira emissoras de TV do ar

O Sebin (Serviço de Inteligência da Venezuela), órgão capacho do ditador genocida Nicolás Maduro, bloqueou o acesso da população a sites como YouTube, Google, Snapchat, Instagram e outros, segundo informações da agência NetBlocks.

A repressão teve início no início desta noite (22) e também engloba diversos serviços de plataformas do google para Android.

“Confirmado: grandes interrupções na Venezuela em meio aos protestos. Youtube, Google Search e redes sociais foram colocadas offline”, publicou o Netblocks, no Twitter.

Os sinais da emissora espanhola “Antena 3” e da americana “National Geographic”, que podem ser vistos na Venezuela por meio de operadoras de TV por assinatura, foram tirados do ar nesta sexta-feira enquanto transmitiam o show “Venezuela Aid Live”, que acontece em Cúcuta, na Colômbia, em apoio à entrada de ajuda humanitária no país.

As informações são do do Diário do Brasil

O EXPRESSO DIÁRIO É UMA MÍDIA ALTERNATIVA CONSERVADORA PARA QUEM BUSCA INFORMAÇÕES PRECISAS E INTERPRETAÇÕES EQUILIBRADAS DOS PRINCIPAIS FATOS DO BRASIL E DO MUNDO. CURTA É GRÁTIS!

ASSINE O EXPRESSO DIÁRIO, É GRÁTIS

DEIXE UM COMENTÁRIO