Segundo a imprensa, mais de 80 militantes terroristas foram mortos no Afeganistão durante a explosão da Artilharia Maciça de Explosão no Ar (MOAB, sigla em inglês), também conhecida como a Mãe de Todas as Bombas.

Nesta quinta-feira, aeronaves militares dos EUA lançaram o explosivo de 9,5 toneladas na província afegã de Nangarhar. MOAB é a maior bomba não-nuclear no arsenal dos EUA.
Pelo menos 82 militantes foram mortos em consequência do ataque, informou o New York Times na sexta-feira, citando Attaullah Khogyani, porta-voz do governador da província de Nangarhar.

Mais cedo na sexta-feira, um porta-voz do Ministério da Defesa afegão disse que pelo menos 36 militantes do grupo islâmico Daesh foram mortos no ataque dos EUA.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não confirmou ter autorizado pessoalmente o uso da arma na quinta-feira, mas afirmou que os generais norte-americanos tiveram autoridade ampliada para levar a cabo ataques contra o Daesh.

De acordo com Washington, a Mãe de Todas as Bombas foi utilizada para destruir um sistema de túneis subterrâneos e de cavernas em Nangarhar, supostamente usado por terroristas.

MOAB está em serviço nas forças armadas dos EUA desde 2003, mas na quinta-feira foi a primeira vez que a bomba foi usada em uma ação de combate. O custo de uma unidade do armamento é de US $ 16 milhões.

JORNALISMO DE QUALIDADE MERECE SER APOIADO, CURTA O EXPRESSO DIÁRIO NO FACEBOOK E ACOMPANHE AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES

COMENTÁRIOS