“Nosso filme Marighella é maior que Bolsonaro”,diz Wagner Moura

Marighella já está dando o que falar até mesmo antes de estrear no Brasil. Exibido na noite de sexta (15), fora de competição, na 69ª edição do Festival de Berlim, o filme dirigido por Wagner Moura teve protestos no tapete vermelho.

Aos brados de Marielle Presente (em referência à vereadora carioca, assassinada a tiros no Rio de Janeiro em março de 2018), Moura levou consigo uma placa de rua como forma de relembrar que, até agora, o crime não foi solucionado.

O que está repercutindo também foi a declaração do diretor durante a coletiva de imprensa do filme, que mostra a trajetória do guerrilheiro comunista Carlos Marighella, assassinado durante o regime militar em 1969 e é interpretado por Seu Jorge.

“Nosso filme é maior que Bolsonaro. Não é uma resposta a ele, mas obviamente esse é um filme, provavelmente um dos produtos culturais da arte brasileira que, obviamente, está em contraste com o grupo que está no poder no Brasil”, respondeu Moura, em inglês.

Estão circulando na internet momentos da coletiva de imprensa de Marighella. O original está em inglês (que pode ser visto clicando aqui), mas escolhi uma versão editada, porém legendada. Por enquanto, Marighella ainda não tem data de estreia no Brasil.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba

DEIXE UM COMENTÁRIO