Operador do sistema elétrico tem plano preventivo para eleições


Logo Agência Brasil

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) elaborou um plano preventivo visando a divulgação de informações, caso haja alguma interrupção no suprimento de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) que venha a afetar as seções eleitorais no dia de votação, domingo próximo (2).

Além de definir atribuições para diversos órgãos e agentes do sistema, o plano prevê garantias de fluxo de comunicação institucional entre ONS, Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), bem como transmissoras, distribuidoras e Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e Tribunal Superior Eleitoral  (TSE).

“O plano está concentrado em duas datas: dia 2 de outubro, quando será realizado o 1º turno da votação, e 30 de outubro, data do 2º turno para as localidades onde houver a continuidade da votação”, informou o ONS.

Monitoramento

Notícias relacionadas:

“O plano está concentrado em duas datas: dia 2 de outubro, quando será realizado o 1º turno da votação, e 30 de outubro, data do 2º turno para as localidades onde houver a continuidade da votação”, informou o ONS.

“A fiscalização da Aneel determinou, por meio de ofícios aos agentes de geração e de transmissão, providências no sentido de reforçar a segurança dos sistemas elétricos no período das eleições, bem como a disponibilização de equipes para retorno o mais rápido possível em caso de eventos que venham a afetar o atendimento durante o período em questão”, informou a Aneel.

Procurado pela Agência Brasil, o Ministério de Minas e Energia disse ter formalizado tanto às distribuidoras como ao ONS a necessidade de medidas preventivas para o fornecimento de energia durante as eleições.

“A coordenação do processo fica a cargo do ONS, no âmbito do Sistema Interligado Nacional, e das distribuidoras, no caso dos atendimentos localizados”, detalhou ao informar que as medidas adotadas seguem padrão do setor e são feitas periodicamente “quando há eventos de grande relevância”.

DEIXE UM COMENTÁRIO