Por ordem de Paulo Guedes, BNDES devolverá R$ 40 bilhões ao Tesouro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, debate a reforma da Previdência (PEC 6/19).

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai devolver cerca de R$ 40 bilhões de reais ao Tesouro Nacional.

Ainda faltarão outros R$ 42 bilhões de reais para que seja completada a soma estipulada por Paulo Guedes.

O ministro da Economia ganhou poderes para obrigar o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) a acelerar a devolução de recursos e cobrir a falta de dinheiro para pagamento de seguro-desemprego e abono salarial.

A nova regra está prevista na medida provisória que permite os saques  do FGTS assinada nesta quarta-feira (24) pelo presidente Jair Bolsonaro.

O governo incluiu na MP artigos que tratam de mudanças na legislação do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), que é hoje a principal fonte de novos recursos para o BNDES.

É assim que o Brasil caminha para a frente.

DEIXE UM COMENTÁRIO