Por que você precisa ir no dermatologista antes de usar protetor solar?

Saiba porque uma visita ao médico da pele é fundamental para começar a usar protetor

O protetor solar está entre os itens para pele mais comuns, já que muita gente tem pelo menos um frasco em casa e utiliza principalmente na piscina ou em viagens para a praia, mas você sabia que precisa passar por uma consulta com o dermatologista antes de usar?

Essa pergunta pode pegar muita gente de surpresa, assim como o fato de que o protetor deve ser usado não apenas em viagens no verão e em dias quentes, mas sim todos os dias. Porém, não basta usar qualquer protetor: é essencial escolher o ideal para a sua pele.

Entenda como o dermatologista pode te ajudar na hora de comprar um protetor solar e qual é o tipo mais indicado para a sua pele.

Por que o dermatologista é importante para escolher o protetor solar?

A resposta é simples: porque ele é a pessoa mais indicada para identificar o seu tipo de pele, o que impacta na maioria dos cosméticos que você pode utilizar.

Nós nem sempre paramos para pensar nisso, mas há vários tipos de pele, que se comportam de maneiras diferentes. Logo, isso faz com que elas também precisem de cuidados – e de produtos – especiais.

Os tipos de pele mais comuns são seca, normal, oleosa e mista, cuja identificação mais fácil se dá no rosto. Suas principais características são as seguintes:

Pele seca

Essa é uma pele com aspecto ressecado, opaco e não tão iluminado, o que é causado pela produção de menos gordura pelo organismo. A aparição de rugas e linhas de expressão é mais comum.

A pele seca não é tão comum em brasileiros, já que costuma se manifestar em lugares mais frios e com baixa umidade relativa do ar, embora possa aparecer em algumas pessoas.

Pele normal

É uma pele equilibrada e com níveis equilibrados de oleosidade. Elástica na medida certa, os poros ficam fechados e não apresentam sinais aparentes de descamação.

A pele normal é mais comumente vista em crianças e adolescentes, mas também pode ser vista em adultos e idosos, embora em menor proporção.

Pele oleosa

Esse tipo de pele produz gordura em excesso, o que faz com que ela fique mais brilhante e seja suscetível ao desenvolvimento de espinhas e acne. Os poros ficam abertos e geralmente obstruídos pela oleosidade.

Graças à maior concentração de gordura, ela também é resistente contra o desenvolvimento de rugas e linhas de expressão, além de suportar melhor a ação do tempo.

Uma variação é a pele acneica, que apresenta vermelhidão e inflamações causadas pela presença de cravos e espinhas. A oleosidade é bem intensa e pode ser percebida principalmente no rosto, mas também nas costas e no peito.

Pele mista

A pele mista é uma mistura: enquanto as características da pele seca se manifestam nas bochechas e abaixo dos olhos, as propriedades da pele oleosa aparecem na chamada “zona T”, que compreende a testa, o nariz e o queixo – como se fosse o desenho de um “T” no rosto.

Esse é o tipo mais comum de pele, e as pessoas que a apresentam devem cuidar da zona T como pele oleosa e do restante como pele seca, o que as leva a ter que usar diferentes produtos para cada região.

O diagnóstico pode ser feito sem o auxílio de um dermatologista?

Você pode tentar descobrir qual é o tipo da sua pele de acordo com essas características, mas o diagnóstico de um especialista é muito mais assertivo. Por isso, é fortemente recomendável visitá-lo para esclarecer essa dúvida.

Além disso, ao passar por uma consulta com o dermatologista, ele poderá sugerir outros produtos para tratamento, de modo que a pele fique ainda mais saudável.

É também com o especialista de pele que você poderá saber quais são as melhores marcas de protetor solar, bem como os demais produtos que trazem as vitaminas, minerais e nutrientes que sua pele precisa.

Como escolher o melhor protetor solar?

Com seu tipo de pele definido, você deve procurar por opções que sejam desenvolvidas especialmente para as características de sua cútis, o que na verdade deve acontecer com todos os produtos para pele, desde uma base até um protetor solar.

Isso significa que existem vários tipos de protetores:

  • Para pele seca, normal ou oleosa;
  • Com diferentes fatores de proteção solar (FPS), que podem ir de 15 a 99;
  • Em creme, spray ou gel;
  • Para crianças ou adultos;
  • Com ou sem resistência à água, entre outras características.

Ao utilizar um protetor solar compatível com o seu tipo de pele, você garante não apenas proteção contra os raios solares, mas sim que sua tez não fique mais seca ou oleosa do que o ideal.

Os protetores para pele seca costumam ser em creme, já que também ajudam na hidratação da pele, ao passo que as versões para pele oleosa podem ser oferecidas em gel, cuja capacidade de hidratação é bem menor.

Ah, fica a recomendação: os protetores solares devem ser utilizados todos os dias, mesmo para quem trabalha em escritórios e ambientes fechados ou se estiver no inverno! Esse, inclusive, é um dos principais conselhos dos dermatologistas.

Uma pesquisa feita em 2017 mostra que 70% dos brasileiros não utilizam filtro solar todo dia. Esse é um hábito muito prejudicial para a saúde da sua pele, já que você deixa de evitar a absorção de raios UVA e UVB, o que diminui a probabilidade de envelhecimento precoce, queratose, melasma e câncer de pele.

Escolha o protetor solar ideal!

Depois de conhecer bem o seu tipo de pele e os protetores solares disponíveis no mercado, é só aliar um ao outro e garantir um produto que ajude sua pele a repelir a radiação do sol, além de mantê-la ainda mais bela e saudável.

Agora, com todas essas informações, você conseguirá escolher o protetor solar perfeito para sua pele, bem como todos os outros produtos de sua rotina de cuidados cosméticos, como hidratante, esfoliante, máscara e creme antissinais.

GOSTOU DESTA NOTÍCIA? ENTÃO CURTA, É GRÁTIS! ISSO NOS MOTIVA A CRIAR MAIS CONTEÚDO DE QUALIDADE PARA VOCÊ!

COMENTÁRIOS