Prestes a ser preso, Dirceu admite: “Fomos derrotados nas ruas e nas urnas”

Jose Dirceu (R), former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva's chief of staff, is escorted by a federal police officer as he leaves the Federal Police headquarters to give his testimony in a session of the Parliamentary Committee of Inquiry in Curitiba, Brazil, August 31, 2015. Brazilian police on August 3 arrested former government minister Dirceu, one of the most senior members of the ruling Workers' Party to be detained so far in the corruption scandal engulfing state-run oil company Petrobras. REUTERS/Rodolfo Buhrer

Apesar de ter sido condenado várias vezes, o petista José Dirceu segue solto, embora por pouco tempo, visto que seu novo mandado de prisão já foi expedido.

Durante uma festa em comemoração aos 39 anos do PT, Dirceu comentou a situação atual do país.
“Se nós não estamos do lado do povo, os evangélicos estão.

E não podemos criticar os evangélicos. Nós fizemos política com os católicos, os bispos, as comunidades de base, as pastorais, nos anos 70, 80, 90…

A classe trabalhadora da qual o PT é originário não existe mais. Fomos derrotados nas ruas e nas urnas. Temos base política e social forte, mas não temos o povo organizado.”

Com informação dO Antagonista.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de Direita sempre em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba

DEIXE UM COMENTÁRIO