Ocorreu no último dia 20 de maio mais uma eleição fraudulenta na Venezuela, solidificando ainda mais a ditadura socialista que transformou um dos países mais ricos em petróleo do mundo em um dos mais miseráveis.

Os brasileiros precisam ter sempre em mente que toda essa tragédia ocorre, desde o início, com o apoio da esquerda brasileira, especialmente PT e PSOL. A mesma esquerda que também apoia:

– A ditadura comunista cubana, que mantém seu povo escravizado há quase 60 anos e que só está de pé porque exterminou a oposição e impede qualquer organização política, social e cultural desalinhada ao comunismo;

– As ditaduras socialistas africanas que mantém centenas de milhões de pessoas na miséria;

– As ditaduras árabes-islâmicas que garantem e até estimulam grandes violências contra LGBTs, mulheres e crianças.

O PCdoB de Manuela D’Ávila e Jandira Feghali vai além: conjuntamente apoia a ditadura socialista da Coreia do Norte, responsável pela morte de mais de 2 milhões de pessoas por meio da guerra, fome e perseguições políticas e étnicas.

E não podemos esquecer também que:

– O PT e seus partidos satélites fazem frequentes reverências aos golpes comunistas na China e na Rússia que criaram ditaduras responsáveis pelo assassinato de 85 milhões de pessoas;

– O nacional-socialismo (nazismo) alemão foi um movimento revolucionário inspirado em Marx, declaradamente anti-capitalista, que restringiu os direitos individuais para priorizar os “direitos sociais” promovendo um grande programa de intervenção econômica, confisco de grandes fortunas e intervenção direta nas grandes empresas, obrigadas por interventores do estado a produzir de acordo com as necessidades do “povo”;

– Antes de chegar ao poder, o fascista Benito Mussolini era uma liderança do movimento socialista na Itália;

– A guerra do Vietnã foi causada pelo movimento comunista que queria tomar o poder no país à força;

– A golpe islâmico que transformou o Irã numa teocracia foi apoiado pela União Soviética (URSS);

– A tragédia no Afeganistão começou quando o país foi invadido pela URSS em 1979 e permaneceu ocupado por 10 anos, destruindo um dos países mais estáveis da região e fomentando o surgimento de guerrilhas que mais tarde se tornaram grupos terroristas como a Al-Qaeda, responsável pelos atentados de 11 de setembro de 2001.

– O maior massacre, em termos de proporção da população, promovido por um governo contra seu próprio povo ocorreu no Camboja na segunda metade da década de 1970. Cerca de um quarto da população foi exterminada pelos comunistas do Khmer Vermelho que chegaram ao poder para acabar com os “males do capitalismo”. O movimento foi promovido por jovens que estudaram na França e seu líder, Pol Pot, era um entusiasta do Partido Comunista Francês.

– Todas as ditaduras militares da América Latina foram reações aos golpes comunistas que estavam sendo organizados sob influência de Cuba.

Todos os regimes citados contaram com o apoio de artistas e intelectuais. Todos se apresentaram como libertadores, porta-vozes dos mais fracos e excluídos, em favor das liberdades individuais e do progresso, contra o livre mercado e o “imperialismo americano”.

Cada criança faminta na Venezuela e na África, cada escravizado em Cuba, cada ato de perseguição, tortura e morte na Coreia do Norte, assim como mais de 100 milhões de pessoas mortas no século XX, foram vítimas tão somente de uma coisa: SOCIALISMO.

Nada na história humana perseguiu e matou mais pessoas do que a ideologia genocida que enche de paixão muitos acadêmicos, intelectuais e jornalistas.

CURTA O EXPRESSO DIÁRIO NO FACEBOOK E ACOMPANHE AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES

COMENTÁRIOS