Infecção misteriosa que mata e se espalha por todo o mundo, pode chegar ao Brasil

Fungo fatal que se espalha por hospitais de todo o mundo pode chegar ao Brasil, alertam especialistas. Resistente a medicamentos, o ‘Candida auris’ gera infecção que pode levar à morte.

O fungo Candida auris ataca pessoas internadas em hospitais e com sistema imunológico enfraquecido, vem se espalhando silenciosamente pelo mundo e pode chegar ao Brasil.

Nos últimos cinco anos, ele atingiu uma unidade neonatal na Venezuela, varreu um hospital na Espanha, forçou um conceituado centro médico britânico a fechar sua unidade de tratamento intensivo e fincou raízes na Índia, no Paquistão e na África do Sul.

Agora, corre o risco de chegar aos hospitais brasileiros, segundo alertam especialistas e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). E não há tratamento efetivo conhecido.

Os especialistas em saúde pública vêm alertando há décadas que o uso exagerado de antibióticos estava reduzindo a efetividade dos remédios que estenderam expectativas de vida ao curar infecções bacterianas que no passado eram causas de morte.

Mas, recentemente, também surgiu uma explosão de fungos resistentes a medicação, o que acrescenta uma dimensão nova e assustadora a um fenômeno que está solapando um dos pilares da medicina moderna.

“É um problema enorme”, disse Matthew Fisher, professor de epidemiologia fúngica no Imperial College London e coautor de uma revisão científica recente sobre os fungos resistentes a medicamentos.

Siga o EXPRESSO DIÁRIO no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

“Confiamos em medicamentos antifúngicos para tratar os pacientes”. Em resumo, os fungos, como as bactérias, estão desenvolvendo defesas para sobreviver aos medicamentos modernos.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de direita em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba