Mini-celular é encontrado em penitenciária do Rio de Janeiro

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), apreendeu vários equipamentos eletrônicos nas celas, entre eles, um mini-celular do tamanho de uma tampa de caneta, na Penitenciária Milton Dias Moreira, na Baixada Fluminense, esta segunda-feira (10/6).

A ação, em parceria com a 3ª Promotoria de Justiça de Execução Penal do Ministério Público, resultou na apreensão 89 celulares, um roteador, seis chips, 90 gramas de cocaína, 715 gramas de maconha, oito relógios e R$ 1.567.

A Operação Asfixia, em ação desde o início do ano, já apreendeu até junho, 5.339 celulares nas unidades prisionais. No mesmo período do ano passado, foram encontrados 3.756 aparelhos.

Em nota, a Seap disse que a atual gestão não compactua com qualquer tipo de irregularidade e que vai intensificar, ainda mais, as ações de repressão para combater a entrada de materiais ilícitos nas unidades prisionais.

Opinião

O que ninguém disse é que o celular é do modelo BM70, vendido no Ebay e fabricado na China.

Só por isso, a polícia deveria pressupor a ação de uma inteligência por trás do crime.

Bandido brasileiro é burro por definição, geralmente são sujeitos vaidosos, egocêntricos e presunçosos. Isso exclui atividades como estudo e pesquisa, e implica na ação de outros que o façam.

Siga o EXPRESSO DIÁRIO no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

Como um celular chinês chega ao criminoso encarcerado e ninguém questiona como o fornecedor o adquiriu? Estas e outras questões, ficam para um futuro próximo.

Com informações do Terça Livre e Agência Brasil

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de direita em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba