Conheça os drones mais baratos do mercado

Para quem ainda não está familiarizado com drones, mas muito curioso e entusiasmado para levantar vôo logo nessa aventura, todos os drones hoje disponíveis no mercado são multirrotores.

Os mais populares são os quadricópteros. Portanto, antes de sair atrás do seu novo “brinquedinho” eletrônico, além do preço do drone, é necessário entender algumas coisinhas sobre eles.

Para os novatos, talvez seja mais complicado decorar todos os termos relacionados à essas aeronaves. Mas com o tempo, você vai ficar mais que familiarizado com tudo que diz respeito à essas belezinhas.

Sem dúvida nenhuma os drones são o “hit” do momento em termos de novas tecnologias. Além de super bacanas, eles estão ficando cada vez mais poderosos, inteligentes e funcionais. E melhor de tudo, bem mais baratos!

Mas antes de comprar, é preciso que você entenda alguns detalhes e defina o seu propósito com ele, pois tudo isso vai influenciar no modelo da sua compra. Comprar um drone apenas porque ele parece bacana é cometer um grande erro. Com tantas opções, fica muito difícil não errar.

Então, o melhor a fazer é se informar primeiro para se certificar de que estará fazendo a escolha certa. Depois, pesquise bastante, pois a variedade de modelos, recursos e finalidades vão influenciar no preço do drone.

Nós vamos te ajudar! Leia o artigo abaixo para saber como fazer a melhor escolha e conheça os drones mais baratos do mercado, com recursos incríveis!

O que eu preciso saber antes de comprar um drone?

O mercado hoje está cheio de modelos diferentes à venda. É comum ficar confuso e não saber qual escolher. O importante é entender COMO você vai escolher o seu drone. Ou seja, é preciso definir quais os recursos que o drone deverá ter para atender às suas expectativas e necessidades de uso.

Na verdade, os drones não são meramente brinquedos. Eles foram criados para as mais diversas utilidades em diferentes campos. Portanto, existem drones que são usados para muitos fins (agricultura, fotografia, militarismo, entre outros.), além de ser apenas um hobby.

Sendo assim, determine qual será a sua finalidade e onde você pretende usá-lo, e você já estará facilitando bastante a sua escolha na hora de comprar. Além disso, é importante considerar alguns fatores antes de começar a se preocupar com o modelo e o preço do drone. São eles abaixo:

Entenda os termos relacionados ao drone

Os diferentes modelos de drones possuem acrônimos e termos relacionados aos seus recursos e finalidades. Termos como FPV, HD, RC, RTF, BNF e ARF são comuns em suas

denominações. Todos eles são importantes e determinantes para definir o modelo que você vai comprar. Por exemplo:

  • RTF: do inglês “Ready-To-Fly”, significa que o drone está pronto para ser usado, sem precisar montar as partes e peças do drone, apenas as hélices, carregar a bateria, etc.
  • BNF: do inglês “Bind-And-Fly”, significa que você terá que montá-lo antes para voar.Além disso, é possível que ele não inclua um controlador. Neste caso, você terá que comprar um e deverá saber se a frequência do transmissor e controlador possuem o mesmo protocolo que o fabricante do drone para conectar o receptor com o transmissor.
  • ARF: do inglês “Almost-Ready-to-Fly”, significa que o drone está quase pronto para voar, e normalmente acompanha os kits de drones, que incluem ESCs (circuito eletrônico que controla e regula a velocidade do motor), motores ou baterias.

Defina os recursos do drone

A maioria dos drones hoje no mercado são difíceis de controlar o vôo. Por isso, uma das coisas a mais importantes é saber se o seu controle é capaz de facilitar isso para você. Além disso, o computador dentro dele também é importante, pois é ele que vai ajudar a mantê-lo estável durante o vôo, já que é a estabilidade torna o controle do vôo mais fácil.

Com relação ao preço do drone, é óbvio que quanto mais caro for o drone, mais recursos ele terá. No entanto, quanto mais recursos ele tiver, mais fácil ele será controlado. Por isso que drones mais caros voam bem melhor. Considere isso.

Para iniciantes, o barato sai caro

Já dizia o velho ditado… Você já entendeu que quanto mais mais recursos tiver o drone, mais fácil será controlá-lo. Portanto, se você quiser se divertir e aprender a voar, é melhor saber logo que o drone vai custar mais caro.

Isso porque nem sempre um drone de custo baixo é uma boa opção para quem está começando. Drones menores custam menos, mas eles são bem mais difíceis de operar sendo um iniciante.

O Phantom 3 Standard, da DJI, por exemplo, é uma boa escolha para um primeiro drone devido ao seu preço, mas ele não possui sensores como nas versões avançadas e profissionais.

Com isso, quem está começando sai um pouco prejudicado. Afinal, as quedas e batidas farão parte do seu aprendizado. São os sensores que ajudam a pairar a nave no ar em locais fechados.

O GPS é outro recurso fundamental, e vale à pena pagar um pouco mais por ele. É ele que vai ajudar a manter os vôos estáveis no início, especialmente se você deseja usar o drone para fazer fotos e vídeos.

No entanto, GPS é um recurso que não se encontra em drones recreativos de custo baixo. A verdade é que os drones recreativos ou de “brinquedo” são mais baratos e bons para praticar, mas frustrantes para quem está começando. Portanto, pagar um pouco mais por mais recursos, é uma boa alternativa.

Considere a sua habilidade e experiência

Como você já pode imaginar, alguns drones são mais fáceis de voar que outros. Portanto, é burrice comprar um drone que esteja acima das suas habilidades, para fatalmente deixá-lo cair e acabar jogando dinheiro fora.

Por isso, recomenda-se treinar antes e ir gradualmente aumentando suas habilidades com um modelo mais barato. Depois, invista em modelos mais avançados uma vez que adquirir mais experiência. O micro drone Cheerson CX-10 o Blade Nano QX são boas opções para quem está começando.

Atenção ao tempo de vôo

Não pense você que vai comprar o seu drone e passar a tarde inteira voando com ele. O seu tempo de vôo, ou seja, o tempo em que o drone é capaz de se manter no ar com um único carregamento, ainda é muito curto.

Pois é, infelizmente a vida útil da bateria deles ainda é frustrante. Os modelos de drone para iniciantes, recreativos ou de brinquedo, por exemplo, possuem um tempo de vôo de cerca de 5 a 7 minutos.

Assim, quanto maior o preço, maior o tempo de vôo (cerca de 10 a 15 minutos), isto é, os mais caros e avançados podem chegar a ter até 25 minutos. A média de tempo de vôo para drones com câmeras varia de 20 minutos ou menos.

Importante: “tempo de vôo” segundo o fabricante significa que o produto alcançou este tempo sob condições ideais de testes em um determinado ambiente controlado.

Dito isso, saiba que o mesmo tempo e as mesmas condições não serão facilmente repetidas, principalmente, se você for um piloto iniciante. Além disso, quanto mais rápido você voar, mais rápido a bateria irá gastar.

O quadricóptero Dromida Ominus possui um tempo de vôo de 11 minutos, o drone Cheerson CX-20 oferece 15 minutos de vôo. Outra opção é comprar baterias extra capazes de aumentar o tempo de vôo.

Drones precisam de registro (exceto brinquedos)

No Brasil, as operações de aeronaves não tripuladas (de uso recreativo, corporativo, comercial ou experimental) devem seguir as novas regras da ANAC. Regras que são complementares aos normativos de outros órgãos públicos como o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). Antes, de comprar, cheque os ite dessas entidades.

Lugares para voar são difíceis

A dificuldade para encontrar locais onde se possa voar de forma segura e legalmente é grande. É preciso checar se os parques permitem drones, pois eles possuem diferentes regulamentos e legislações com relação a estas naves. Além disso, nas cidades quase todo local é zona proibida por causa do perigo iminente contra prédios, construções, pessoas e transportes.

Portanto, antes de comprar um drone, mesmo um recreativo ou de brinquedo, considere isso. Se você planeja voar com ele fora de casa, é necessário checar um Mapa Aéreo da sua área, que traz informações dos locais proibidos ou disponíveis para voar.

Saiba onde comprar o drone

Hoje existem muitas fabricantes de drone e a popularidade dessas belezinhas só aumenta. Por isso são muitos os locais onde se pode comprar drone. No entanto, é preciso muita atenção, e você deve comprá-lo no lugar correto.

Há milhares de lojas online na web, revendedores, além das lojas das próprias fabricantes. Fique atento ao número de vendas do produto em particular em cada loja, assim como os feedbacks de compradores.

Participe das comunidades

Brasileiro pode não ser muito adepto à comunidades, mas esse comportamento tem mudado com a internet. Comunidades são essenciais com relação à drones, pois elas ajudam a tirar dúvidas e resolver qualquer tipo de problema.

O portal DroneZ, por exemplo, possui uma seção Suporte (dúvidas) disponível inteiramente grátis como uma espécie de Fórum de perguntas e respostas. Basta se inscrever no site para começar a usufruir dos benefícios da comunidade. Você pode conseguir ali muitas sugestões de pessoas que possuem mais experiência com drones.

Drones exigem investimento

Saiba que o investimento ao comprar um drone vai muito além do seu preço de prateleira. Isso porque talvez você tenha que comprar também baterias extras e hélices sobressalentes, caso sejam danificadas nas primeiras tentativas.

Além disso, alguns protetores e talvez um carregador rápido, para não ter que esperar por horas para voar de novo. O carregador incluído na maioria dos drones RTF são muito lentos e nada confiáveis. Além disso, só carregam a bateria do próprio drone. Ou seja, caso você queira um drone maior no futuro, você vai precisar de uma bateria muito maior.

Provavelmente, a nave vai cair algumas “dezenas” de vezes, e isso vai gerar gastos para conserto, repor partes e peças ou enviar ao fabricante para que eles consertem. Outro investimento importante é o controlador, que não deve ficar defasado rápido e durar uns 10 anos. Já o transmissor, por exemplo, é removível e pode ser trocado por um melhor depois.

Portanto, invista o seu dinheiro e tempo em algo que vá durar. Se você comprar produtos de baixa qualidade, você vai estar jogando seu dinheiro fora.

Pesquise bastante

Para comprar drone, é preciso fazer muita pesquisa para entender as diferenças entre as partes dos drones, peças, circuitos, componentes e recursos. Em seguida, vai poder comparar todas essas informações com outras fabricantes.

Como todo hobby ou aparelhos de tecnologia, há uma série de linguagens e abreviações sobre o produto. Portanto, estude-o bastante antes de comprar. Investigando cada detalhe, você vai conseguir entender o que é mais importante para você na hora de escolher o drone perfeito para suas necessidades. Só assim você vai economizar não só tempo, mas dinheiro.

Agora que você já sabe tudo o que precisa saber, vamos ao que interessa, o preço do drone!

Qual o preço do drone no mercado?

As informações estão organizadas de acordo com os últimos lançamentos de Drones DJI, como por exemplo, o drone Phantom 4 PRO, o drone Inspire 2, o drone Mavic Pro e a nova série de drone Matrice 200.

Além deles, incluímos também vários outros modelos de drones com câmera, drones de brinquedo e de corrida. Assim, você vai conseguir escolher o melhor drone e mais adequado às suas necessidades e ao seu bolso.

Dividimos os melhores drones em três categorias bem distintas, onde cada modelo foi escolhido baseado em seus recursos, qualidade, facilidade de uso e valor.

Drones de brinquedo

O preço do drone vai variar de fabricante, recursos disponíveis e funcionalidades. A maioria dos modelos de drone Hubsan X4 e o drone Syma X5C são excelentes opções baratas de drone de brinquedo.

O Syma X5C, por exemplo, é um drone pequeno e leve, fácil de acompanhar ao ar livre comparado a outros modelos de drones menores. Ele ainda possui uma câmera, mesmo sendo de brinquedo.

Para voar dentro de casa, o mini drone Parrot e o Millennium Falcon da Air Hogs são duas excelentes opções, que podem até ser controlados pelo smartphone ou tablet.

O Falcon é feito de espuma e suas hélices são rodeadas pelo corpo da aeronave. E, embora todos eles possam voar dentro de casa, o drone Parrot e os quads da Air Hogs são bem mais fáceis.

Drones com câmera

A fabricante DJI é líder em drones com câmeras e todos os seus modelos Phantom 3 são excelentes escolhas para quem se interessa por fotografia aérea e vídeos. O Phantom 3 Standard é o mais barato, seguido pelos novos modelos DJI Phantom 4, que são capazes de evitar obstáculos parando ou desviando ao redor deles.

Para quem não pode gastar tanto em uma câmera permanentemente acoplada ao drone, considere o drone Yuneec Q500 4K, que possui uma câmera grande, mas que pode ser removida e ser usada com um suporte incluído, dando a opção de gravar vídeos e capturar fotos no chão ou do céu.

Racing drones (de corrida)

Os iniciantes devem optar por modelos prontos para voar ou “ready-to-fly” (RTF), pois em se tratando de “racing drones”, a maioria das pessoas neste hobby constroem os seus próprios drones.

No entanto, isso não significa que eles não existam, apenas as opções são menores. A fabricante Walkera é uma das grandes marcas que fabricam RTF racing drones. Seus modelos mais recentes são: o Furious 320 e o F210. Há também o Runner 250, que embora tenha um bom preço, não é uma boa opção para quem está começando.

Mas, se você estiver mesmo interessado no hobby, a fabricante de drone Cheerson Hobby tem três modelos de racing drones bem interessantes.

E aí, gostou? Pronto para começar a voar? Depois volte para nos contar a sua experiência!

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba

DEIXE UM COMENTÁRIO