Defensor da limitação da banda larga fixa é o novo presidente da Vivo no Brasil

A política da banda larga fixa se tornou um assunto polêmico nos últimos anos, a respeito das limitações do uso da internet e mesmo após o término das discussões controversas o uso da mesma cresceu, de acordo com dados liberados pela Anatel.

O assunto agora pode voltar a tona, já que Christian Gebara é um defensor da limitação banda larga fixa.

Gebara será o novo presidente da Vivo no Brasil, assumindo o cargo a partir do primeiro dia de 2019.

Ele substituirá Eduardo Navarro, que permanecerá como presidente do conselho administrativo da companhia. Para completar a diretoria: David Melcon Sanchez-Friera, de finanças e Breno Rodrigo Pacheco de Oliveira, diretor jurídico e secretário-geral.

Gebara assumirá com o desafio de continuar com o ritmo que a Vivo estava apresentando, mantendo-se como a única operadora entre marcas brasileiras mais valiosas.

No terceiro trimestre de 2018, a empresa registrou um lucro de R$ 3,2 bilhões, um aumento de 160% se comparado à mesma faixa de tempo do ano de 2017.

Ele foi um dos responsáveis pela fusão com a GVT em 2016 e no mesmo período se posicionou a respeito da banda larga fixa, afirmando que já estava em um “caminho sem volta” e era só questão de tempo para que fosse o padrão de mercado, ou seja, no futuro os clientes que ultrapassassem o limite mensal, teria sua conexão cortada.

Apesar de projetos de lei que impedem a instauração de franquias fixas, não houve projeto sequer que recebeu aprovação.

Um liminar da Anatel, porém, proíbe que as operadoras limitem as franquias de banda larga.

O EXPRESSO DIÁRIO É UMA MÍDIA ALTERNATIVA CONSERVADORA PARA QUEM BUSCA INFORMAÇÕES PRECISAS E INTERPRETAÇÕES EQUILIBRADAS DOS PRINCIPAIS FATOS DO BRASIL E DO MUNDO. CURTA É GRÁTIS!

ASSINE O EXPRESSO DIÁRIO, É GRÁTIS

DEIXE UM COMENTÁRIO