Dono do helicóptero de acidente com Boechat não podia fazer táxi aéreo

Em nota, a Agência Nacional de Aviação Civil informou que a empresa RQ Serviços Aéreos Especializados, do piloto Ronaldo Quattrucci –morto no acidente que também vitimou o jornalista Ricardo Boechat–, não estava autorizada a fazer serviços de táxi aéreo.

De acordo com a Anac, a empresa estava habilitada a prestar serviços aéreos especializados, que incluem fotografia, reportagem e filmagem.

“Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. Tendo em vista essas informações, a Anac abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente”, diz a nota da agência.

GOSTOU DESTA NOTÍCIA? ENTÃO CURTA E COMPARTILHE, É GRÁTIS!

ASSINE O EXPRESSO DIÁRIO, É GRÁTIS

DEIXE UM COMENTÁRIO