O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a defender a sua candidatura a presidente nas eleições deste ano. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, publicada nesta quinta-feira (1º), Lula fez críticas ao juiz Sergio Moro, à Rede Globo e a Ciro Gomes, pré-candidato do PDT. O petista também afirma que confia na Justiça e que não existem provas que comprovem seu envolvimento em crimes.

Lula considera que Moro e os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) deveriam ser punidos. O ex-presidente acredita que terá um julgamento favorável no Supremo Tribunal Federal (STF) e que poderá concorrer à Presidência.

— Se eu não acreditasse na possibilidade de a Justiça rever o crime cometido contramim pelo Moro e pelo TRF4 eu não precisaria fazer política. A Justiça não é uma coisa que você dá 24 horas, 24 dias ou 24 meses. Ela tem o tempo necessário para fazer a investigação correta e punir quem está errado. E quem deveria ser punido era o Moro, o MPF, a PF e os três juízes que fizeram a sentença lá — disse à jornalista Mônica Bergamo.

Ao refletir sobre uma declaração sua anterior sobre a relação entre o apoio popular nas ruas e o suicídio do ex-presidente Getúlio Vargas, em 1954, Lula afirmou que sua postura é diferente:

— Eu gosto da vida pra cacete. E quero viver muito. Tô achando que eu sou o cara que nasceu para viver 120 anos. Dizem que ele já nasceu, quem sabe seja eu? Tô me preparando. Levanto todos os dias às 5h da manhã, faço duas horas e meia de ginastica, tomo whey (complexo de proteínas) todo dia para ficar bem forte. E vou levando a vida assim. Eu não tenho essa perspectiva nem de me matar nem de fugir do Brasil. E vou ficar aqui. Aqui eu nasci, aqui é o meu lugar. Eu não tenho medo de nada. Só de trair o povo desse país. É por isso que eu estou aqui, fazendo a minhaguerra.

Sobre a possibilidade de apoiar Ciro Gomes e as críticas que o pré-candidato do PDT tem feito ao PT, Lula disse que “o Ciro ou vai para a direita ou não pode brigar com o PT”.

— Eu não ando vendo o que o Ciro tá falando porque ele anda falando demais. O Ciro ou vai para a direita ou não pode brigar com o PT. Eu fico fascinado de ver como uma pessoa inteligente como o Ciro fala tão mal do PT. Não consigo entender. Vamos ser francos: pela direita, ninguém será presidente sem o apoio dos tucanos. Pela esquerda, ninguém será presidente sem o PT — constatou.

Lula também criticou o jornalismo da Rede Globo e defendeu a teoria de que a emissora praticou um “golpe”.

— Você acha que na Globo (que publicou a primeira reportagem sobre a delação da J&F)alguém faz jornalismo livre? O jornalista decide e faz uma denúncia como aquela que foi feita contra o Temer? No mesmo dia já tinha jornalista apostando na renúncia do Temer. E já tava se discutindo quem ia assumir e o que ia acontecer — disse.

O petista também disse que lamenta a postura do ex-ministro Antônio Palocci, que fez delação premiada.

— O Palocci demonstrou gostar de dinheiro. Quem faz delação quer ficar com uma parte daquilo de que se apoderou. Não vejo outra explicação — argumentou.

O ex-presidente disse que esperava estar em outra condição nesse momento da vida.

— Eu imaginei tranquilidade. Eu imaginei viver meu fim de vida com a dona Marisa, cuidar dos filhos que eu não tive tempo de cuidar e viver. Não me deixaram ou não estão me deixando. Eu poderia abaixar a cabeça e ficar pedindo favor, ajuda. Não vou, querida. Não vou porque estou certo — afirmou.

CURTA O EXPRESSO DIÁRIO NO FACEBOOK E ACOMPANHE AS NOTÍCIAS MAIS IMPORTANTES

COMENTÁRIOS