Partido de Marina Silva será extinto

Após a pífia campanha presidencial de Marina Silva, o partido dela, a “Rede Sustentabilidade”, será extinto.

A Rede só conseguiu eleger uma deputada, a indígena Joenia Wapichana, de Roraima, o que é insuficiente – de acordo com a cláusula de barreira aprovada pelo Congresso em 2017 – para obter recursos do fundo partidário e ter direito à propaganda eleitoral de rádio e televisão.

Vice de Marina na última eleição, Eduardo Jorge ofereceu uma fusão com o PV, partido do qual Marina saiu para fundar a Rede.

Entretanto, a Lei dos Partidos Políticos (artigo 29) impede a fusão ou incorporação de partidos políticos que tenham obtido o registro há menos de cinco anos. É o caso da Rede, cujo registro foi aprovado pelo TSE no dia 22 de setembro de 2015.

Siga o EXPRESSO DIÁRIO no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

Ou seja: o partido de Marina será extinto e seus integrantes se espalharão por determinados partidos. A decisão final sobre o tema será tomada ainda em 2018.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de direita em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba