Dilma cortou R$ 10 bilhões da educação e doou R$ 50 bilhões para países comunistas

Dilma cortou do Ministério da Educação (MEC) R$ 10,5 bilhões, ou 10% do orçamento, em 2015, ano em que a ex-presidente Dilma Rousseff escolheu o slogan “Pátria Educadora” como lema de seu segundo mandato.

Cortes em programas, pagamentos atrasados e trocas de ministros marcaram o ano da pasta.

Antes mesmo de oficializar o represamento de orçamento no âmbito do ajuste fiscal, a tesoura atingiu programas como o Financiamento Estudantil (Fies) e o Pronatec, as duas principais bandeiras de Dilma na área da educação durante as eleições de 2014.

O curioso é que nesta época, ninguém fez protesto por causa disso!

Em seu perfil do Instagram o presidente Jair Bolsonaro, apresentou dois vídeos que mostram na época, o então senador Ronaldo Caiado, mostrando doações de mais de R$ 50 bilhões de reais que a presidente Dilma fez aos países `amigos´.

Na apresentação de Caiado, ele informa que foram doados R$ 50 bilhões para diversos países (algumas ditaduras) e que por isso Dilma teve que realizar cortes na ordem de R$ 10 bilhões da educação.

Além disso, na época, foram cortados mais R$ 9 bilhões da saúde.

“Quem participou dessa última manifestação e não tinha conhecimento disso eu lamento, mas foram usados como massa de manobra pelo bando do “Lula livre.”, disse Bolsonaro.

Siga o EXPRESSO DIÁRIO no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Conservador de direita em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba