Marcelo Vasconcelo – A Venezuela chora, a esquerda inútil brasileira aplaude

Imagem meramente ilustrativa

A crise na Venezuela parece mesmo longe de acabar, a cada dia um longo capítulo se estende rumo ao caos. Os últimos capítulos dessa lamentável história têm mostrado que vidas, definitivamente, não valem nada para o ditador que lá, ainda, governa.

Ao fechar a fronteira com o Brasil, Maduro decide ir às últimas consequências para impedir o acesso de alimentos básicos à população.  O ressentimento  e medo dos norte-americanos acabarem de vez com seu reinado macabro faz o Excremento  humano (Nicolás Maduro) não medir a covardia praticada contra pessoas que morrem de fome e de doenças.

No triste episódio recente, pelo menos duas pessoas teriam morrido alvejadas por soldados do governo, e quando já pensávamos que isso seria o maior absurdo, vem o próprio esterco de bigode e faz uma verdadeira homenagem aos soldados que participaram do ataque covarde que vitimou dois indígenas.

Um mega show foi organizado  com o intuito de arrecadar fundos para ajuda humanitária destinada à Venezuela. Espera-se arrecadar cerca de 373 milhões de reais, na cidade colombiana fronteiriça, Puente Tienditas.  Inúmeros artistas se dedicam à causa para colaborar com esse ato de socorro ao povo daquele país como Alejandro Sanz, Maluma, Luis Fonsi e Carlos Vives, estão engajados.

No entanto, o que causa espanto mesmo é o silêncio da classe artística brasileira, notadamente, aqueles que se vendem (muito caro por sinal) como legítimos defensores dos pobres e oprimidos, mas que no fundo são só aproveitadores execráveis do dinheiro público através da (antiga) lei Rouanet.

Outro setor que se mantém inerte é dos ativistas de Direitos Humanos, outros tantos hipócritas que se aproveitam de pautas sociais e políticas para manipular o povo e ter destaque na mídia esquedalha.

Há muito tempo venho dizendo e continuarei… esse ativismo se dizente de Direitos Humanos que há na ala da extrema esquerda progressista não é e nunca foi defensor de coisa alguma, a não ser do próprio interesse para o qual trabalha. Quem se propõe a defender os Direitos Humanos não tem poder de determinar quem é ou deixa de ser um Humano.

O que se vê por aí são pessoas imbuídas de ódio do bem achando que podem destituir pessoas, que pensam diferente, da condição de ser humano. Tanto o é que nenhum desses movimentos se pronuncia diante do descalabro que ocorre na Venezuela, não conseguem, ou melhor, não querem reconhecer que o maldito social/comunismo que defendem não deu e nem vai dar certo em lugar algum do planeta.

O que a esquerda política nojenta fez mesmo após o ataque assassino que vitimou indígenas (que eles mesmos dizem defender)? Publicaram um comunicado de apoio ao regime ditatorial de Maduro!

Todos esses partidecos como PT, PSOL, PCB e afins, principalmente a pessoa da Gleisi Hoffmann são desprezíveis, seus valores não são melhores que dejetos animalescos pois não têm qualquer pigmento de honestidade intelectual. São entidades que labutam na seara do mal, batem cartão pessoalmente com o diabo para depois cumprirem seus expedientes a favor deste.

 

Por fim, se o Brasil tem um inimigo público, esse inimigo certamente é a vertente política de esquerda, não precisamos e nem teremos maior antagonista à nossa pátria.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO