Torcida Raça Rubro-Negra é impedida de frequentar estádios

Por decisão do juiz Bruno Monteiro Rulière, do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos do Rio a torcida organizada Raça Rubro-Negra e seus líderes, Alesson Galvão, Ramon dos Santos e Michael Santos, estão impedidos de frequentar eventos esportivos em todo o território nacional. O descumprimento da decisão poderá levar à multa de R$ 50 mil.

A tutela de urgência é baseada em ação civil pública proposta pelo Ministério Público estadual, após episódios de briga e violência envolvendo a torcida nos jogos entre Palmeiras e Flamengo, disputado em outubro, no Maracanã, no Rio, e entre São Paulo e Flamengo, em novembro, no estádio do Morumbi, em São Paulo.

Na sentença, o juiz Bruno Rulière diz que há elementos probatórios suficientes sobre a participação da Raça Rubro-Negra em atos de violência nas duas partidas e que isso, “obviamente, teve sua concretização no comportamento de parte de seus associados e membros”.

“Os fatos, inequivocamente, são capazes de expor a um grave risco a ordem pública e, em especial, os demais frequentadores de eventos esportivos, sobretudo os verdadeiros torcedores, que são aqueles que apreciam e apoiam determinada atividade desportiva”, acrescenta o juiz na sentença.

Amauricio Borba

Formado em Economia, Jornalismo e Ciências Políticas pela UNIVILLE – SC. Gaúcho de nascimento e catarinense de coração. Em defesa da ética, da liberdade de expressão e por um Brasil mais justo. Apaixonado por vendas é fundador do Jornal Expresso Diário
Amauricio Borba

DEIXE UM COMENTÁRIO